Bulldog Francês, Bulldog Inglês e Cão de Crista Chinês
Nossos telefones:
11 4402-3741

Chamar no WhatsApp11 9-8293-5302

CÃO DE CRISTA CHINÊS

CÃO DE CRISTA CHINÊS CÃO DE CRISTA CHINÊS

O Chinese Crested Dog ou Cão de Crista Chinês recebeu este nome porque foi introduzido, nos Estados Unidos e na Inglaterra, por marinheiros chineses. Mas esta informação não garante, em absoluto, que os Chineses sejam realmente originários da China, mas certamente eram muito conhecidos pelos mandarins.

O Chinese Crested Dog faz parte de uma família de cães sem pelo, como o Pelado Mexicano. Esta característica incomum faz com que estes cães sejam uma verdadeira curiosidade no mundo canino. A presença de cães sem pelo foi designada em diversos lugares do mundo, como América Central, America do Sul, África e Ásia. Especialmente no continente asiático, são encontrados cães sem pelo na Turquia, Filipinas, Indochina, Mandchuria e Tibete. Enfim, não há consenso de nenhuma espécie quanto ao surgimento destes cães "pelados", mas sua antiguidade é comprovada por achados arqueológicos - cerâmicas datadas de 900 a 500 a.C - que foram descobertos no México, representando a caricatura de cães com a cabeça redonda e muito obesos e completamente sem pelos.

Os estudiosos do século XIX procuraram atribuir ao clima uma mutação genética que explicasse a ausência de pelos, mas não conseguiram. Outras linhas de estudo procuram explicar a seleção de cães pelados como cães exóticos e que por isso mesmo seriam muito bem vindos na corte da elite na China e América pré-colombiana. E uma terceira via de pesquisa atribuiu a seleção de cães "pelados" à sua praticidade em civilizações que mantinham (e mantém) o hábito de comer carne de cão. Nestes casos, o cão pelado seria equivalente a um leitão.

Reconhecidos pelas principais entidades cinófilas, entre elas a FCI - Federação Cinológica Internacional e o AKC - American Kennel Club, podem participar normalmente de exposições. Os mais importantes clubes especializados estão na Inglaterra (o Chinese Crested Dog Club, fundado em 1969) e nos EUA (o American Chinese Crested Club, fundado em 1979, conforme informa Dick Dickerson, um de seus fundadores).

Apesar do nome, a raça admite a presença de cães pelados de topete como também os totalmente peludos. Alguns exemplares têm apenas pêlos na cabeça, nos pés, na extremidade da cauda e, eventualmente, um pouco no dorso, enquanto que os outros são totalmente cobertos e têm aparência diferente entre si.

Chamados em inglês de Powder Puff (Pompom), os peludos podem ter pelagens de comprimento variado, de textura em geral macia, sedosa e quase lisa, com subpêlo curto e sedoso e ainda pêlos finos e longos acima do subpêlo, perceptíveis ao se fazer um exame mais atento. Às vezes, a pelagem pode ser excessivamente densa, torcida ou crespa, o que é penalizado pelo padrão oficial. Já o pelado, nas partes peludas, apresenta variação na quantidade de pêlos, tanto em abundância como na extensão. Na parte pelada a pele é macia, lisa e ao mesmo tempo mais grossa e endurecida do que a dos peludos. Freqüentemente o pelado muda de cores e marcações quando cresce e sua pele escurece em contato com a luz solar e clareia sem ela. Curiosamente o pelado tem glândulas sudoríperas, ao contrário dos peludos e dos cães em geral. Por isso, ele mais "sua" do que ofega para aliviar o calor corporal.

Padrão oficial da raça

APARÊNCIA GERAL: Um cão pequeno, ativo e gracioso; de ossatura média à fina; corpo uniformemente sem pelos, com pelos somente na cabeça, patas e cauda; ou coberto por um véu de pelos macios. Existem dois tipos distintos desta raça: o "Deer Type", vivaz e de ossatura fina e o "Cobby Type", de constituição e ossatura mais pesadas.

COMPORTAMENTO / TEMPERAMENTO: Feliz e nunca agressivo.

CABEÇA: Lisa, sem excesso de rugas. A distância da base do crânio ao stop, é igual à distância do stop à ponta da trufa. A cabeça apresenta uma aparência graciosa com uma expressão alerta.

REGIÃO CRANIANA: Crânio: Ligeiramente arredondado e alongado. Stop: Ligeiramente pronunciado, mas não excessivo.

REGIÃO FACIAL: Trufa: Uma característica importante estreita em relação ao focinho; qualquer cor para a trufa é aceitável. 4 St. FCI No 288 / 16.02.2011. Focinho: Estreita-se ligeiramente, sem ser pontudo, seco e sem lábios pendentes. Lábios: Aderentes e finos. Maxilares / Dentes: Maxilares fortes, com uma perfeita e regular mordedura em tesoura, isto é, os dentes superiores recobrem os dentes inferiores e são inseridos ortogonalmente aos maxilares. Bochechas: Bem esculpidas, magras e planas, afilando-se até o focinho. Olhos: Tão escuros que pareçam pretos. Um pouco ou nenhum branco da conjuntiva deve aparecer. De tamanho médio, inseridos bem separados. Orelhas: De inserção baixa: o ponto mais alto da base da orelha está nivelado com a parte externa do olho. Grandes e eretas, com ou sem franjas, exceto na variedade "Powder Puffs", onde as orelhas caídas são permitidas.

PESCOÇO: Magro, sem barbelas, longo e inclinando-se graciosamente em fortes ombros. Quando em movimento, está portado alto e levemente arqueado.

TRONCO: De médio a longo, flexível. Dorso: Plano. Lombo: Firme. Garupa: Bem arredondada e musculosa. Peito: Largo e profundo, sem ter costelas em barril. O esterno não é proeminente. A caixa torácica se estende até os cotovelos. Linha inferior: Ligeiramente esgalgada.

CAUDA: De inserção alta, portada para cima ou para fora quando em movimento. Longa e afilada, razoavelmente reta, nem enrolada nem dobrada para nenhum lado, caindo naturalmente quando em repouso. Franjas longas e flutuantes, limitadas aos últimos dois terços (2/3) da cauda. Franjas pouco abundantes são aceitáveis.

MEMBROS: 5 St. FCI No 288 / 16.02.2011.

ANTERIORES: Aparência geral: Pernas longas e finas, bem inseridas sob o tronco. Ombros: Limpos, estreitos e bem inclinados para trás. Cotovelos: Bem ajustados ao corpo. Metacarpos: Finos, fortes, quase verticais. Patas: Pés de lebre estendidos, estreitos e longos. Unhas de qualquer cor, moderadamente longas. "Meias" preferencialmente limitadas aos dedos, indo no máximo até o topo do metacarpo. As patas não devem virar nem para dentro, nem para fora.

POSTERIORES: Aparência geral: Pernas bem separadas. As angulações devem ser suficientes, de maneira a deixar o dorso nivelado. Joelhos: Firmes e longos, passando suavemente nos jarretes. Metatarsos: Jarretes bem descidos. Patas: Pés de lebre estendidos, estreitos e longos. Unhas de qualquer cor, moderadamente longas. "Meias" preferencialmente limitadas aos dedos, indo no máximo até o topo do metacarpo. As patas não devem virar nem para dentro, nem para fora.

MOVIMENTAÇÃO: Alongada, fluente e elegante, com bom alcance e muita propulsão.

PELE: De espessura fina, lisa, quente ao toque.

PELAGEM: Pelo: Em nenhuma parte do corpo deve haver grandes áreas com pelos. Uma longa e fluida crista é preferível, mas uma crista escassa é aceitável; de preferência começando do "stop" e diminuindo até a parte de baixo do pescoço. Nos "Powder Puff" a pelagem de cobertura consiste de um subpelo com um véu macio de pelos longos, sendo característica a pelagem em forma de véu.

COR: Qualquer cor ou combinação de cores.

TAMANHO / PESO: Ideal na cernelha: Machos: 28 a 33 cm Fêmeas: 23 a 30 cm

FALTAS: Qualquer desvio dos termos deste padrão deve ser considerado como falta e penalizado na exata proporção de sua gravidade e seus efeitos na saúde e bem estar do cão.

FALTAS DESQUALIFICANTES: Agressividade ou timidez excessiva. Todo cão que apresentar qualquer sinal de anomalia física ou de comportamento deve ser desqualificado.

NOTAS: Os machos devem apresentar os dois testículos, de aparência normal, bem descidos e acomodados na bolsa escrotal. Somente os cães clinicamente e funcionalmente saudáveis e com conformação típica da raça deveriam ser usados para a reprodução.